Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Ser Católico e não apenas "estar" Catolico!

Qual Católico que vive intensamente a sua Fé que já não teve estes momentos de "adoradores de imagens e de santos", de "adoradores de Maria", "idólatras", "pecadores", "Blasfemadores", "batizadores de criancinhas" entre outros?
Infelizmente muitos Católicos não buscam uma melhor formação Bíblica, ou formação sobre o Catecismo da Igreja Católica e alguns irmãos separados se aproveitam desta fragilidade de formação para tentar convencer alguns Católicos de suas apostasias e de seus fundamentalismos bíblicos.O que mais dói é que muitos são os Católicos que aderem a esta persuasão unica e exclusivamente por falta de formação.

Se os Católicos fossem melhores formados desde a catequese até a vivencia adulta de sua fé, certamente os Testemunhas de Jeová entre outros Protestantes teriam receio de bater palma na casa de alguém que tivesse conhecimento do Catecismo e não tivesse medo de defender sua fé.
Mas infelizmente o que se vê são pessoas sem argumentos se escondendo dentro de casa quando vê testemunhas de Jeová chegando perto. Abaixam o som da TV ou do rádio, ficam em silencio com cortinas e janelas fechadas para pensarem que não tem ninguém...o que na verdade parece engraçado é muito triste.

Fiz muito isso quando adolescente sem formação, mas depois que passei a buscar conhecer melhor o Catecismo, tomei coragem e certo dia, testemunhas de Jeová me abordaram no portão de minha residência comumente em um belo Sábado pela manhã, tentaram me oferecer um livreto sob a condição de ouvir o que tinham a dizer, pedi licença para que esperassem eu buscar a biblia, o Catecismo, o Código do direito canônico entre outros livros e logo os convidei para entrar em minha casa, pois eu possui outros materiais para que pudessemos "dialogar", por algum motivo, de repente eles decidiram por voltar outro dia para continuar a conversa alegando outros compromissos... já faz mais de 5 anos que estou esperando e até agora não voltaram, e todas as vezes que passam em minha rua, sequer chegam perto do portão de minha casa...isso sim é engraçado!

O Padre Zezinho com suas canções e livros é um grande formador e incentivador da fé católica sempre respeitando o Ecumenismo e o diálogo Inter-religioso entre as pessoas.
Se sua diocese oferece formação, faça. Se não oferece, peça que ofereça!
Tenha em casa um Catecismo da Igreja (CIC) e leia sempre que puder.
Eu espero um curso formal em minha Paróquia, assim como espero em todas as Paróquias do Mundo, não para aprender a vivenciar a Palavra de Deus apenas, e sim vivenciar nossa Doutrina, qual é inteiramente alimentada e alicerdada no Evangelho.

É importante livretos de Padres e religiosos entre outros para auxilio da vivencia de uma Espiritualidade, mas isso em nenhum momento pode nem deve substituir uma formação doutrinária, cujo o objetuvo principal é conhecer nossa própria fé.
Para se vivenciar de modo Pleno a Palavra, é preciso sobretudo conhecer o coração de nossa Igreja, seu Catecismo.
Conhecimento e formação Catequética não é só importante...é ESSENCIAL!

O fato de não se apegar a esta essencialidade, coloca-nos sob o risco de vivermos o perigoso fundamentalismo que alimenta dia-a-dia o Protestantismo, desde seu inicio.
Cada qual "vivencia a Palavra de Deus a seu modo" sem qualquer orientação ou conhecimento da doutrina.
Mantenho o apelo, de que precisamos sobretudo de Catequistas preparados, pois a eles cabem a responsabilidade de alimentar a esperança do Catolicismo em nossa juventude, é isso ou estaremos nós fingindo que Evangelizamos e nossos jovens fingindo que estão sendo Evangelizados, e continuaremos com a Crisma sendo apenas uma formatura na Igreja, regada depois de muito churrasco e cerveja na casa dos Crismados!

O Catolicismo tem sido alvo de todos os tipos de ataques, inclusive e principalmente de membros de Igrejas Protestantes. Nossos "irmãos separados" preferem gastar seu tempo em atacar a Igreja católica e seus fiéis, ao invés de tentarem converter àqueles que estão vivendo à margem do Evagelho e longe da Luz do Espirito Santo. Rivalidade e revanchismo barato em busca do status de maior, melhor e verdadeiros mensageiros do Evangelho, mas não devemos nos ater a isso, pois mesmo a Igreja já sabe que os dias vindouros não serão nada fáceis.

Vejam o Parágrafo 675 do Catecismo da Igreja Católica.
"Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra desvendará o "mistério de iniquidade (perversidão)" sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia (negação) da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica a si mesmo em lugar de Deus e de seu Messias que veio na carne"

A Igreja Católica não tem perdido fiéis para outras Igrejas, estes nunca foram fiéis.
Os fiéis da Igreja católica estão nela e nela hão de permanecer até o ultimo dia de vida. A Igreja com sua doutrina sempre fiél ao Evangelho separa naturalmente o joio do trigo, é a poda dos galhos secos.
Dizer que mudou de religião porque não encontrou Jesus na Igreja católica sem nunca te-lo buscado realmente é um dos maiores absurdos que uma pessoa comete quando procura desculpas e culpados pela sua falta de fé!
Na grande maioria das vezes, pessoas que jamais buscaram conhecer a fundo o catecismo da Igreja Católica e se deixou levar pelo conformismo e comodidade da sua hora semanal de Missa!
Católico formado e informado é católico preparado!

Vigiai e orai!

Renato Emanuel

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O tempo, a cura e a cicatriz

O tempo...
...dos muitos remédios que conhecemos, certamente um dos mais poderosos senão o mais poderoso é o tempo.
O tempo é o "calmante" espiritual qual Deus trabalha em nós a capacidade em absorver as dores e solucionar os problemas.

A dor da perda de alguém que amamos por exemplo. Não há remédio, nem palavras, nem gestos que possam curar tal dor, pode talvez alivia-la, mas curar não! O melhor remédio para a cura de uma perda é sem duvida, o tempo!

É nele que Deus age. Em meio ao tempo, as feridas que antes doiam, se tornaram cicatrizes que ainda insistem em permanecer na pele para jamais nos esquecermos de como nos machucamos, como sofremos de modo a não voltar a se machucar da mesma forma!

Esta é importância das cicatrizes em nossas vidas, é o vestigio da cura que Deus opera em nossas vida para que não nos esqueçamos quão doloroso pode ser uma ferida, mas que no fim, elas sempre cicatrizam e deixam de doer.
 
Não é uma tarefa fácil conviver com a dor, mas é preciso. Menos dificil conviver com uma cicatriz, não é algo bom de se ver, mas doer já não dói mais.
 
Neste momento nos pegamos sempre num pensamento que no fundo é muito mais uma oração: "Vai passar, sempre passa...no fim das contas a gente sabe que vai passar!"
 
Renato Emanuel

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)