Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

sábado, 28 de maio de 2011

Palafraseando

Oi, como vai você? Não sei o que te trouxe até este Blog, nem mesmo sei se você é Católico(a), mas independente de seu credo e do motivo de sua visita, gostaria muito de compartilhar contigo uma pequena mensagem qual postei aos poucos no Twitter, mas decidi que deveria ficar registrado aqui também, pois apesar de simples e pequena, ela carrega consigo um pouco daquilo que meu coração professa como Santo e Verdadeiro, e por isso eu ficaria imensamente feliz de dividir estas palavras contigo, se me permite...

Nada te impede de buscar o melhor, porque ser bom e fazer o bem é mais que uma questão de escolha, é a vocação natural de quem acredita em Deus!
Afinal, o que importa não são as coisas que podemos dar, e sim o amor com que as oferecemos.
Tente fazer isso: Encontre o lado positivo de tudo o que lhe parece negativo.
Jesus nos ensinou como devemos agir diante da rejeição... amando!
Vivemos novos tempos, mas a receita ainda é a mesma... Seja naturalmente criativo, ecologicamente correto e Espiritualmente Sadio.
Não é exatamente o que você sabe fazer, que o torna um vencedor, mas sim o quanto ainda é capaz de aprender.
Algumas pessoas gostam de dizer que os amigos são os familiares que escolhemos para nós, mas não devem se esquecer de que a Família, são os amigos que DEUS escolheu para nós.

A saudade é a forma mais poética que Deus encontrou para nos mostrar até onde vai nossa capacidade de amar, mesmo não estando ao lado.
Por tudo isso, que o Deus qual tanto amamos e pregamos em nossas vidas, converta diariamente nosso coração pra que nossa vida exale o perfume de seu Amor
Não se assuste caso precisar das mãos de Deus e ele não te der, pois quando pedimos a mão, Deus normalmente dá o colo!
Enfim, lembre-se que a Fé move montanhas, desde que move-las estejam nos planos de Deus!
"Senhor não se faça o que eu quero, mas o que tu queres" MT26,39
Quando nosso coração realmente aprender a viver esta oração, nossa vida realmente terá encontrado o grande sentido de tudo... o Amor de Deus!

 Deus te abençoe!

Renato Emanuel

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Amizade talvez seja isso


Considero-me um dos teus melhores amigos, e até que a recíproca é verdadeira, por tudo o que já fizeste, sorriste e choraste por mim...
Mas não tenho o direito de exigir que confies cegamente em mim
Não tenho o direito de saber tudo a seu respeito
Não tenho tempo de roubar o seu tempo
Não tenho o direito de interferir em teus caminhos
Não tenho o direito de chantagear-te com minha bondade
Não tenho o direito de exigir que chores primeiro em meu ombro ou que corras primeiro em minha direção
Não tenho o direito de reclamar pelas verdades que não disseste e nem pelos segredos que me ocultaste.

Ser teu amigo não me dá o direito algum sobre a tua consciência.
Antes de ser teu amigo, implica apenas e tão somente em querer o teu bem, porque te quero bem. E só.
Chamar-te-ei a atenção para certos perigos, estarei ali quando doer em ti alguma dor intensa, estarei inquieto quando souber que não vais bem, estarei sorrindo de alegria quando souber que estás feliz.
Para mim não quero nada. Nem mesmo o consolo de saber que sou ou não teu melhor amigo, ou que dizes ou não dizes, sentes ou não sentes, que sou a melhor pessoa que já passou em tua vida.

O que espero e desejo?
O que espero e desejo é que nunca canses de minha amizade, que nunca aborreça de saber que alguém se preocupa contigo, que nunca digas: "Lá vem aquele chato de novo".
O que espero e sonho é que, um dia se precisares de um par de ouvidos, procures entre outros, também os meus; se um dia qualquer dor te machucar demais, e se estiver cansado, revoltado, magoado, ou vazio, tenhas a coragem sem medo algum, de me encontrar e dizer que precisas de alguém como eu, que nada quero em troca senão a tua paz interior.

O que realmente quero é que entendas que não te quero para mim, mas apenas e tão somente para ti, não quero exclusividade, mas com ternura fraterna e sincera, e que entendas que se fosse preciso, daria minha vida por ti, e se ainda as circunstâncias o exigissem, sumiria de tua vida para que minha lembrança ou minha presença jamais te atrapalhasse de ser feliz, e realizar tua vocação plenamente.
Não, eu não preciso de ti, mas porque sou teu amigo, eu quero precisar, posso viver sem ti, mas com tua amizade sei que eu cresceria muito mais.

Finalmente quero que saibas a maior das razões pelas quais tenho sido teu amigo de todas as horas: "Sem saberes, tu me elevastes muito alto, para bem perto de Deus, todas as vezes em que tendo tu olhado em meus olhos e eu nos teus, descobri que de mim nada querias senão que eu fosse uma presença amiga nas tuas alegrias e nas tuas lágrimas". E foi no dia que descobri que me queres bem, mas que não te faço falta, nem te agarras em mim como tábua de salvação; foi naquele dia que senti a vitória de ser teu amigo.

Tudo o que quis e quero, é conquistar-te à tua própria tranqüilidade.
De ti só desejo guardar uma lembrança: "Muitas e muitas vezes que vi quando tinhas Deus no coração generoso e empapado de lágrimas de ternura, tu me ensinaste muito mais que pensas"
E por isso que quando não tendo podido falar de Deus contigo, tenho falado de ti a Deus.
E de alguma forma nunca deixei de estar presente.
Mas sabes o que mais me encanta em nossa amizade? - Penso que permaneceste livre apesar do tanto que já me ouviste, sei que jamais me escravizaste. Se tudo não for amizade, então não sou teu amigo. Se tudo isso for amizade, estamos quites.
Cresceste em Deus do teu jeito e eu cresci do meu.

(Padre Zezinho)







Minha homenagem aos grandes amigos de minha vida.
Renato Emanuel

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Estão tentando mascarar a PL122! Vamos até o fim Contra a vergonhosa PL122.

Na última quarta-feira 18/05, o senador Marcelo Crivella propôs uma mudança no texto do PLC 122, que criminaliza a “homofobia” — um termo amplamente interpretado pelos ativistas gays e seus aliados como todo e qualquer ato e expressão médica, filosófica, religiosa e moral contra a conduta sexual. A intenção de Crivella é obter consenso entre cristãos e ativistas homossexuais.


A proposta do senador da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) – que é antigo aliado de Lula e Dilma Rousseff – mantém e reforça no PLC 122 a criminalização da violência, preconceito e discriminação contra os homossexuais sem agredir o direito de pastores, padres e ministros religiosos de expressarem seu pensamento. Eles poderão dizer que o homossexualismo é pecado, mas, de acordo com Crivella, sem ofender e criar qualquer tipo de incitação ao ódio ou que cause violência.

- Pela proposta dele, teoricamente uma família evangélica ou católica que descobrir que a babá que contratou é lésbica poderá dizer que o lesbianismo é pecado, mas não poderá demiti-la, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.

- Por essa proposta, teoricamente um pai e mãe católicos ou evangélicos terão o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderão impedir que a escola pública de seu filho doutrine o homossexualismo, sob risco de serem enquadrados como infratores de preconceito e discriminação.

- Por essa proposta, teoricamente um seminário católico ou evangélico que descobrir que matriculou um homossexual praticante terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá cancelar a matricula, sob risco de ser enquadrado como infrator de preconceito e discriminação.

- Por essa proposta, teoricamente uma escola católica ou evangélica que descobrir que contratou um funcionário homossexual praticante terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá demiti-lo, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.

- Por essa proposta, teoricamente uma pensão católica ou evangélica, diante de uma dupla gay que quiser um quarto, terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá recusar um quarto os homossexuais praticarem seus atos, sob risco de ser enquadrada como infratora de preconceito e discriminação.

- Por essa proposta, teoricamente um empresário católico ou evangélico terá o direito de dizer que o homossexualismo é pecado, mas não poderá demitir ou evitar a contratação de um homossexual praticante, sob risco de ser enquadrado como infrator de preconceito e discriminação.

Conclusão: Ao defender o direito de os cristãos expressarem críticas ao homossexualismo, mas sem direito de rejeitar praticantes do homossexualismo em qualquer escola, pensão, empresa ou casa; o senador Crivella disse: “Mais do que ninguém no Brasil, os cristãos repudiam a violência sob qualquer forma, inclusive contra os homossexuais, repelem a discriminação e o preconceito e se recusam a fazer parte da ira insana dos sectários e da intolerância bruta, cruel e fria dos fanáticos. Mas os cristãos defendem também o direito de se expressar de maneira pacífica. O PLC 122/06 já naufragou porque quer dar direitos a uns destruindo o direito dos outros, afetando cláusulas pétreas da Constituição federal”.

Para criar um consenso em torno do PLC 122, representantes da bancada gay e da bancada evangélica, sob Crivella, formaram um grupo de trabalho. Já que a bancada gay será representada pelo senador Humberto Costa, líder do PT.

Amigos, twittem
#ContraPL122
#ContraKitGay
@ContraPL122
@ContraKitgay

Enviem email's repudiando essa vergonha inconstitucional que deforma a moral da família e criminaliza a sua Fé verdadeiramente Cristã, pois quem é favor de uma imbecilidade desta não pode ser considerdo Cristão!

Endereço de parlamentares para repudiar a PL122 segue o link
http://www.senado.gov.br/senadores/senadoresPorUF.asp


E contra o KIT GAY que o governo pretende distribuir nas escolas publicas, acesse:
http://www.peticaopublica.com/?pi=P2011N8370


Fonte: http://diganaopl122.wordpress.com/2011/05/26/as-articulacoes-do-senador-crivela-para-aprovar-o-plc-122/

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Nata da CNBB sobre decisão do STF em relação a união homoafetiva

NOTA DA CNBB A RESPEITO DA DECISÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL QUANTO À UNIÃO ENTRE PESSOAS DO MESMO SEXO!


Nós, Bispos do Brasil em Assembleia Geral, nos dias 4 a 13 de maio, reunidos na casa da nossa Mãe, Nossa Senhora Aparecida, dirigimo-nos a todos os fiéis e pessoas de boa vontade para reafirmar o princípio da instituição familiar e esclarecer a respeito da união estável entre pessoas do mesmo sexo. Saudamos todas as famílias do nosso País e as encorajamos a viver fiel e alegremente a sua missão. Tão grande é a importância da família, que toda a sociedade tem nela a sua base vital. Por isso é possível fazer do mundo uma grande família.

A diferença sexual é originária e não mero produto de uma opção cultural. O matrimônio natural entre o homem e a mulher bem como a família monogâmica constituem um princípio fundamental do Direito Natural. As Sagradas Escrituras, por sua vez, revelam que Deus criou o homem e a mulher à sua imagem e semelhança e os destinou a ser uma só carne (cf. Gn 1,27; 2,24). Assim, a família é o âmbito adequado para a plena realização humana, o desenvolvimento das diversas gerações e constitui o maior bem das pessoas.

As pessoas que sentem atração sexual exclusiva ou predominante pelo mesmo sexo são merecedoras de respeito e consideração. Repudiamos todo tipo de discriminação e violência que fere sua dignidade de pessoa humana (cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 2357-2358).

As uniões estáveis entre pessoas do mesmo sexo recebem agora em nosso País reconhecimento do Estado. Tais uniões não podem ser equiparadas à família, que se fundamenta no consentimento matrimonial, na complementaridade e na reciprocidade entre um homem e uma mulher, abertos à procriação e educação dos filhos. Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma. É um fato real que a família é um recurso humano e social incomparável, além de ser também uma grande benfeitora da humanidade. Ela favorece a integração de todas as gerações, dá amparo aos doentes e idosos, socorre os desempregados e pessoas portadoras de deficiência. Portanto têm o direito de ser valorizada e protegida pelo Estado.

É atribuição do Congresso Nacional propor e votar leis, cabendo ao governo garanti-las. Preocupa-nos ver os poderes constituídos ultrapassarem os limites de sua competência, como aconteceu com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal. Não é a primeira vez que no Brasil acontecem conflitos dessa natureza que comprometem a ética na política.

A instituição familiar corresponde ao desígnio de Deus e é tão fundamental para a pessoa que o Senhor elevou o Matrimônio à dignidade de Sacramento. Assim, motivados pelo Documento de Aparecida, propomo-nos a renovar o nosso empenho por uma Pastoral Familiar intensa e vigorosa.

Jesus Cristo Ressuscitado, fonte de Vida e Senhor da história, que nasceu, cresceu e viveu na Sagrada Família de Nazaré, pela intercessão da Virgem Maria e de São José, seu esposo, ilumine o povo brasileiro e seus governantes no compromisso pela promoção e defesa da família.

Aparecida (SP), 11 de maio de 2011

Dom Geraldo Lyrio Rocha

Arcebispo de Mariana – MG
Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira

Arcebispo de Manaus – AM
Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa

Arcebispo nomeado para Campo Grande – MS
Secretário Geral da CNBB

Fonte: http://www.cnbb.org.br/site/index.php

sábado, 14 de maio de 2011

PL 122, a lei que se volta contra a Família e o Evangelho





BRASIL (*) - A lei da homofobia (PL 122/2006), que tramita no Senado brasileiro, concederia privilégios ao homossexualismo, comenta o bispo de Dourados (Mato Grosso do Sul).

Segundo dom Redovino Rizzardo, a lei, destinada a proteger quem opta por atitudes e práticas homossexuais, "não é tão inofensiva como parece".

Para defender e amparar pessoas que até agora se sentiram marginalizadas, corre-se o perigo de violentar a quem pensa e age diferente", escreve o bispo, em artigo difundido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

De acordo com dom Redovino, se aprovado, "o projeto criará situações constrangedoras para a Igreja Católica que, em seu proceder, procura se pautar pelo Evangelho".

Assim - comenta o prelado- , "um sacerdote que, em sua homilia, condenar o homossexualismo, poderá ser julgado por “ação constrangedora de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”.

A decisão do reitor de não admitir no seminário um candidato homossexual poderá lhe acarretar de três a cinco anos de reclusão.

Pelo que tudo indica -destaca o bispo de Dourados-, "a partir da vigência do decreto de lei, além dos direitos fundamentais garantidos pela Constituição Federal a todos os cidadãos brasileiros, os homossexuais terão privilégios e benesses que derivam de sua opção sexual".

Preparem-se para ocupar uma cela em algum presídio do país

"Em contrapartida, todos aqueles que não se conformam com comportamentos homossexuais, deverão silenciar ou preparar-se para ocupar uma cela em algum presídio do país", afirma.

Segundo dom Redovino, "a lei que pretende conceder privilégios ao homossexualismo, criando a figura penal da “homofobia”, não é tão inofensiva como parece".
"Se já agora as organizações homossexuais, com o apoio do governo e o aplauso dos meios de comunicação social, conseguem, junto ao Poder Judiciário, indenizações não insignificantes por “danos morais”, ninguém imagina o que poderá acontecer após a aprovação do decreto-lei."

O PL 122 criminaliza qualquer ação, opinião ou crítica que venha a ser interpretada como discriminação ou preconceito quanto ao homossexualismo no Brasil, com pena de 2 a 4 anos de prisão. Sendo assim, fere a liberdade religiosa e de expressão, direitos garantidos pela Constituição brasileira, expressas no artigo 5º, incisos 4, 6, 8 e 9.

Aqueles que não puderem estar presente também podem ajudar nessa luta em favor da família e da liberdade de expressão.

Entre no site www.senado.gov.br/senadores e envie email's para os representantes do seu estado: “Sr. Senador, rejeite a PL122/2006. Em favor da família, em favor da liberdade de expressão e abaixo a pedofilia.”

Quem desejar pode ainda enviar esse pedido para os senadores dos demais estados da federação.

Fontes:


segunda-feira, 9 de maio de 2011

Ser Cristão é crime!

Pois é meus amigos e amigas, a lei agora é amordaçar o Cristão, banalizar a família, indignar a moral a favor da popularidade e do politicamente correto!
Se a moda é lutar pelos direitos, então lutemos pelo nosso, como Cristão!
Aprovaram por unanimidade a união homosexual no país. (Respeito mas ainda sim não concordo)
Querem aprovar a adoção de crianças por casais gays! (Não respeito nem concordo)
Querem legalizar o aborto. (Não respeito muito menos concordo)
Pelo jeito, daqui alguns dias, veremos algo assim: "O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA ADVERTE: Ser Crisão é crime inafiançável"
Seremos João Batista, Estevão ou Santa Inês dos tempos modernos! Podemos ser presos e até caçados simplismente por defender a Fé que professamos!
O politicamente correto tem se tornado o grande mal da sociedade!
Se crer em Jesus, seguir seus ensinamentos e amar absolutamente tudo que Deus fez e da forma como Ele fez for preconceito...PODEM ME PRENDER!!!
Eu que sempre fui contra, hoje a politica nacional me obriga ser favorável ao divórcio, mas o divórcio gay!
Convido a todos os Católicos e Cristãos de modo geral e não se calarem, a não sentirem medo nem vergonha por defender nossa Fé, nossa riqueza espiritual, aquilo que Jesus nos ensinou e pelas quais inumeras pessoas ao longo daa história morreram.
Postem, comentem, gravem videos, musicas, façam muito barulho e não se entreguem ao medo nem ao comodismo. Não sejam passivos diante o que estão fazendo com aquilo que Deus nos deu... a vida e a Fé!
Não se esqueçam: RESPEITAR NÃO É O MESMO QUE CONCORDAR!!!

Renato Emanuel (futuro presidiário por defender a própria fé)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

A Sexualidade e o Grupo de jovens!

Olá meus queridos amigos e amigas. Não se espantem com o título da postagem, é algo absolutamente natural e definitivamente necessário que falemos disso.
Graças a Deus, hoje nossa Igreja vive um momento muito bom em relação a Espiritualidade de sua Juventude, com inumeros grupos de oração para jovens e Pastorais da Juventude espalhadas por todo país, se fortalecendo a cada dia e recebendo milhares de jovens o tempo todo.
A Juventude que busca a Deus luta constantemente para lidar e controlar sua sexualidade de modo sadio sem desviar o foco de sua espiritualidade, mas para isso é muito importante que o Grupo ou pastoral colabore com esses jovens.
Então você me pergunta como poderia o Grupo de oração, ou pastoral da Juventude ajudar seus jovens a lidar com a sexualidade?
Vamos por partes...
Primeiramente não devemos perder o foco que é e sempre será Jesus Cristo, ou seja, é primordial que o incentivo a vida de oração pessoal seja incentivada constantemente, pois essa batalha dificilmente será vencida sem uma vida orante, (Lectio Divina, o terço ou rosário, oração pessoal, louvor, etc..)
Mas e na prática, no dia-a-dia dos encontros?
O jovem possui uma facilidade natural de apego, de afeto e isso se reflete muito na atitude do abraço que é sem dúvida, uma forma maravilhosa e fraterna de zelo e afetividade, mas um simples abraço quando é dado sem discernimento pode trazer alguns problemas para o convivio do grupo mas sobretudo para o próprio jovem.
Para explicar melhor isso, vamos dar o exemplo de um grupo de oração...
Em um encontro de jovens num grupo de oração, é comum encontrarmos jovens (na maioria meninas) com problemas de afetividade e/ou carência, e num momento de oração toca-se a música "Ninguém te ama como eu", aí aparece um SERVO do grupo muito prestativo e a acolhe nos braços para de certo modo ORAR por ela, enquanto a mesma se desmorona em prantos por causa de seus problemas pessoais ao ouvir a CONVENIENTE música...e pronto, perdeu-se o foco!
Sabemos que uma pessoa que sofre de carência, tende a se apegar muito facilmente com as outras pessoas, e exatamente por isso é preciso muito discernimento por parte da liderança do grupo para evitar este tipo de situação, onde o foco (JESUS CRISTO) pode acabar sendo desviado, e isso poderia se tornar um problema para o grupo e seus membros, afinal já foi comprovado que muitos jovens abandonam a Igreja depois de uma decepção, na grande maioria das vezes decepção amorosa..pois teve o foco desviado.
Veja bem, não estou dizendo que um servo não deve orar para um participante, mas devemos discernir se naquele momento convém que um SERVO ore por uma participante, ou se poderia ser melhor uma SERVA, a fim de preservar ambos e desta forma lidar de modo santo com a sexualidade nos grupos de jovens.
Resumindo, se perceberem a necessidade... o ideal seja que Servo ore para o participante, e que SERVA ore para a participante.
Este recado é sobretudo para as lideranças de grupos e pastorais, para que a vida ou existencia do grupo não seja prejudicada por este tipo de situação.
As jovens que participam destes movimentos, não abram mão da vaidade mas cuidem-se para que o inimigo não use da fraqueza humana e masculina dos meninos através de suas roupas... Meninas sejam belas e santas desde o olhar até o esmalte da unha.
Muitos grupos tiveram inumeros casos de problemas com servos e participantes entre namoros, amizades, fatos e atitudes que causaram escandalos que poderiam ser evitados.
Trabalhar com jovem é sempre prazeroso, e ao mesmo tempo dificil, é preciso discernimento e muito auxilio por parte de Espirito Santo, para que principalmente a coordenação possa perceber estas situações e agir com sabedoria.
Jovens de Oração possuem uma Sexualidade Abençoada, enquanto o mundo tenta transforma-la em Sensualidade, e esta certamente não vem de Deus. Por isso devemos diferenciar entre nossos jovens SEXUALIDADE x SENSUALIDADE
Vivam a sexualidade Santa e não deixem que a Sensualidade acabe com a Espiritualidade e o amor que existe em seu grupo, em sua Pastoral.
"Sede Santos, por que Eu sou Santo" Lv 11,44

Renato Emanuel

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)