Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Saudade de Deus

Você já sentiu Saudade de Deus?

Esta pergunta pode parecer estranha para uns, já para outros nem tanto.
Primeiro vamos entender como funciona a saudade.

Saudade no dicionário:

Lembrança nostálgica e, ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes, acompanhada pelo desejo de tornar a vê-las”


Ótimo, mas isso é descrição e não definição.
Definir saudade é muito mais que isso; definir saudade é ausentar-se da plena satisfação e reconhecer que lhe falta alguma coisa, que lhe falta alguém, e isso nem sempre é fácil...reconhecer a saudade dentro de si próprio as vezes lhe custa a humildade de reconhecer que você está incompleto.

As vezes para perceber a existência de uma saudade dentro de você, é necessário que haja um choque entre seu desejo e sua satisfação para que enfim reconheça...”Sinto saudades”.

Pois bem, estou efetivamente em Missão na Igreja a quase 10 anos, este tempo foi suficiente para aprender que “sentir saudades de Deus” é um dos passos importantes de uma conversão. Para que você se mantenha próximo Dele, as vezes é necessário entender que não existe plena satisfação longe do Amor de Deus, mesmo para aqueles que participam ativamente de trabalhos na Igreja, independente do tempo de caminhada, membros e coordenadores de pastorais ou movimentos, não importa... a saudade de Deus é um grande bem ao coração de um Cristão. Fortalece o desejo de querer estar por perto, já para aqueles que encontram dificuldades em se manter firmes na caminhada, a saudade de Deus é o primeiro passo para o Recomeço.

Mesmo que você pense: “Não tenho porque sentir saudades de Deus, pois estou sempre perto dele” saiba que nossa vida é uma conquista diária, pois o amanhã não é uma promessa a ninguém, temos que conquistá-lo a cada momento, portanto sempre devemos afirmar que nossa conversão deve ser diária, constante e objetiva. A saudade de Deus é possível e benéfica também para aqueles que se julgam próximos de Deus suficientemente capazes de não sentir saudades.

A saudade de Deus não precisa nem deve ser longa (embora seja para alguns), ela pode surgir num minuto de stress no trabalho, na escola, em casa, com os amigos. A saudade de Deus pode aparecer numa decepção amorosa, profissional ou até mesmo em decepções dentro da própria Igreja, onde nosso coração magoado tende a ceder e num impulso a buscar outros caminhos para aliviar sua dor...neste momento a saudade de Deus deve falar mais alto.

Enfim, todos estamos sujeitos a sentir esta Abençoada Saudade que nos ajuda a caminhar renovados e juntos do Pai, e quem já experimentou esta saudade sabe bem do que estou falando, quem acha que ainda não experimentou... aproveite quando ela aparecer e faça o que seu coração mandar...vá “Matar sua saudade”...saudade de Deus!
Paz!

Renato Emanuel

2 comentários:

  1. Verdade, sentir saudade de Deus é horrivel, aquele vazio que nada consegue preencher, e o melhor é saber como preencher esse vazio no coração.

    *.*

    ResponderExcluir
  2. "Liberdade Jovem" obrigado pela visita primeiramente, seja sempre bem vinda!
    Você disse bem:
    "O melhor é saber preencher esse vazio no coração, essa saudade de Deus"
    E quando não sabemos como preencher, ou não conseguimos alcança-lo?
    Neste momento entra justamente os irmãos na fá para que possam nos ajudar a mantermos sempre firmes e que possam nos levar àquele que supre esse vazio, aquele que é capaz de matar essa saudade...Jesus Eucarístico!
    Eis aí a importância de termos em nossas vidas pessoas verdadeiramente de Deus para nos ajudar na caminhada e nós a eles.

    Fique com Deus e obrigado!

    Renato Emanuel

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)