Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

terça-feira, 14 de junho de 2011

A Igreja Católica e eu! (Para Católicos e não-Católicos)

Não sou Teólogo, não sou um grande estudioso da Palavra, sou apenas um Católico Leigo que passou a praticar realmente o Catolicismo após perceber que minha vida precisava de um sentido real e verdadeiro. Ao invés de me afastar da Igreja ou de achar que tinha problemas porque estava na Igreja errada, decidi primeiramente buscar respostas na Igreja qual meus pais decidiram me batizar quando eu ainda era uma criança... e foi justamente aos 20 anos de idade vivendo uma grande depressão, que em um retiro Católico de conversão voltado para jovens onde percebi a falta que Deus fazia em minha vida. Percebi que precisava de uma orientação Espiritual correta, um direcionamento Teológico sério e históricamente correto, com uma tradição digna e milenar, e vi que precisava sim de uma religião para que eu pudesse me sentir direcionado no Caminho de Deus, desde então percebi que meu lugar era aqui, na Igreja Católica Apostólica Romana...desde o começo, o tempo todo.


Nestes 11 anos caminhada apesar de poucos, foram suficientes para que em grupo de oração jovem, como Catequista da Crisma, Integrante da Comissão do diálogo Inter-religioso de minha Paróquia, participando de Grupos de teatro Católicos, Cursando Iniciação Teológica e o Catecismo da Igreja Católica e com a participação no mínimo semanalmente da Celebração Eucarística fez com que eu conhecesse uma pouco mais da Igreja Católica e assim conclui o óvio: Para amar ou mesmo para não amar algo é preciso primeiramente conhecer.

É engraçado como existem tantos "conhecedores expert em catolicismo" espalhados por aí, pessoas que se julgam conhecer a fundo a doutrina católica e saem dizendo que a Igreja católica é idólatra, que a Igreja Católica é conservadora demais e que parou no tempo, que os Católicos precisam se converter senão vão para o inferno, que somos adoradores de Maria, entre tantas outras coisas quais não faço a mínima questão de citar.

Mas ao ouvir tudo isso, aprendi ao longo desses anos que primeiramente devo acalmar meu coração para não entrar em joguinhos estúpidos de disputa teológica nem mesmo tentar convencer este ou aquele que eu ou minha Igreja somos os melhores... não somos! Lembro a você que um bom Católico ao defender sua fé, ele argumenta e não discute, enquanto outros discutem e não argumentam, e este para mim é o primeiro grande passo de demosntração de uma fé regida pela verdade... não discutir o indiscutível.

Filtra-se o que se escuta sobre a Igreja católica e depois tire suas conclusões sobre quem disse e o quê do Catolicismo e porque disse.

Ainda sim, a Igreja Católica busca praticar e incentivar que seus fiéis vivam o Ecumenismo e o diálogo inter-religioso, aprendendo a conviver harmoniosamente com outras denominações religiosas, valorizando aquilo que nos une em Cristo, que é o bem comum social, politico e também Espiritual dentro de um respeito mutuo e graças a bons pastores, lideres religiosos e membros de outras Igrejas que entendem o valor de uma união Cristã para o bem comum, conseguimos com sucesso cada qual viver sua espiritualidade de modo sadio e ecumenicamente respeitada.

Muitos dizem ter se convertido, quando na verdade apenas decidiram aderir a um grupo religioso mas a atitude mostra exatamente o contrário, não houve uma conversão a Deus. Uma conversão real traz consigo equibrio emocional e espiritual para amar e sobretudo respeitar. Seja ela de alguém que saiu do Catolicismo para o Protestantismo e vice-versa. Vejamos Paulo Apóstolo por exemplo, deixou o Judaismo ao se converter para o Cristianismo, mas não deixou de amar os judeus... isso é conversão. Muitos deixam o Catolicismo e passam a odiar a Igreja Católica e os Católicos, mostrando claramente que não houve equilibrio, portanto não houve conversão a Deus, e sim apenas uma adesão a determinado grupo religioso.

Infelizmente, são muitos que vivem, estudam, se formam simplesmente para atacar a Igreja Católica, insistem em agarrar-se a argumentos já ultrapassados e sem fundamento Teológico ou moral para responder por que não são, não gostam e não vivem o Catolicismo.

Destes, muitos são pessoas que não se adaptaram a uma doutrina fiel ao Evangelho que Prega a Humildade, a Obediência, a Fidelidade, Respeito e a Fé sobretudo nas provações. São pessoas que queriam vivem o Evangelho do seu próprio jeito, viver a fé de sua maneira, interpretar a Bíblia do seu modo, e isso está longe de ser atitude de Católico... por isso sairam e foi até bom que sairam!

Outros indignaram-se em ver na Igreja Católica um pensamento tido como conservador por não concordar com o uso de preservativos e métodos abortivos, por não aprovar a o divórcio e não concordar com a escolha homossexual na vivencia de uma sexualidade entre tantas outras coisas. Mas esquecem que a Bíblia é imutável (não muda) e como a Bíblia não muda, a Igreja não muda se ela muda sua doutrina e vai contra a palavra de Deus e o Evangelho de Jesus Cristo simplismente deixa de ser Igreja, e ela certamente não deixará de ser pois permanece fiel a Palavra e assim permanecerá.

Querem uma Igreja que se molde as pessoas mas não terão, não a Igreja Católica, portanto quem quiser ser Católico verdadeiramente que se molde a Igreja, e assim estará se moldando ao Evangelho, simples assim.

Pessoas que deixaram a Igreja Católica sem nunca ter buscado realmente conhecer sua doutrina, pessoas que eram impacientes na Missa, não tinham tempo nem paciencia para a Igreja Católica, que não participavam de nada, não vivia nada, mas que de repente por problemas pessoais e/ou fincanceiros viu-se fisgado por pastores pregando a Teologia da prosperidade onde afirmavam que sua vida financeira só iria melhorar se fosse para suas Igrejas, como se Deus não habitasse na pobreza, na humildade, na falta de dinheiro. Esqueceram-se de onde Jesus nasceu, como cresceu simples, como viveu e pregou a humildade e a renuncia de poder e do excesso, inclusive financeiro (MT 19,16-24)

Alguns viram uma oportunidade rentável de se "montar uma Igreja" e criar sua própria doutrina, logo via-se pessoas enriquecendo-se as custas da fé de outros que aderiam a idéia de uma Fé longe ou paralelo ao Catolicismo, vimos então igrejas se auto-denominando Cristãs e Evangélicas nascerem diariamente de forma absurda, cada qual com seus pastores e cada qual com suas doutrinas, em comum a discordância da doutrina Católica com sua doutrina única e imutável. Daí a pergunta, se elas possuem doutrinas em comum, porque tantas igrejas diferentes e divididas entre si? Ao meu ver, o Espírito Santo é um Espírito de União onde há uma só verdade, o que mostra que nem entre eles (Protestantes) existe uma igualdade de pensamento num só Espírito e uma só doutrina. Em comum entre elas, apenas a discordância Plena da Igreja católica e todas com as mesmas acusações e alimentadas pelo mesmo ódio Espiritual, o que alimenta ainda mais a a minha certeza de Fé no catolicismo e o amor que sinto por Esta Igreja Santa e pecadora, mas Una, Católica, Apostólica e Romana.

Nunca se viu, como em nossos dias, tantas falsas doutrinas e tantos falsos profetas, fazendo-nos lembrar o que Jesus disse no Sermão da Montanha: “Guardai-vos dos falsos profetas. Eles vêm a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são lobos ferozes” (Mt 7,15).

Estou convencido de que muitos pastores formam e são formados principalmente para combater o catolicismo, se preocupam muito mais em atacar e agredir e Igreja Católica do que em pregar o Evangelho que Jesus Ensinou, insistem nas mesmas acusações, ns mesmas faltas de argumentos, nas mesmas passagens bíblicas interpretadas fundamentalisticamente porque não possuem Teológia ou argumentos suficientes para mudarem o tom agressivo e muitas vezes ofensivo, sem amor, com raiva, com ódio dos Católicos. Não me lembro de ver Jesus pregar com ódio, com autoridade sim, mas ódio nunca.

Sem conhecer ou sem aceitar a doutrina Católica, nos acusam injustamente de adoradores de Imagens e idólatras mas o que se vê são Igrejas Protestantes construindo réplicas da Arca da Aliança e idolatrando-as, adorando-as literalmente falando, confira ( http://migre.me/51sWQ )

Faço aqui uma proposta a você que lê este blog, busque conhecer a história da fundação de sua Igreja seja ela Católica ou não (data da fundação, quem fundou, como foi fundada e de onde nasceu sua doutrina) e depois tire suas conclusões.

Não estou aqui criticando Igreja A ou B, não é esta minha intenção, pelo contrário, estou aqui unica e exclusivamente para dizer que Amo profundamente minha querida Igreja Católica, com todos defeitos e erros que teve, tem e ainda terá, afinal somos uma Igreja Santa e pecadora.
E aproveito a oportunidade para pedir àqueles que gostam de debater religião, realizando-se exclusivamente em atacar a Igreja Católica, para que possam antes de tudo buscar conhecer realmente a doutrina da Igreja Católica através de seu Catecismo, para que seus argumentos conclusivos num debate religioso não sejam falsos, teologicamente incorretos e moralmente injustos.
Para encerrar aqui esta postagem, gostaria de postar a Sábia e apaixonante Canção do Padre Zezinho, qual tenho comigo ser uma verdadeira carta de amor a Igreja Católica Apostólica Romana, escrita por um dos Padres Católicos mais amados do país e mais respeitados por muitos protestantes pela forma inteligente como defende o Ecumenismo.

Não troco a minha fé por outra fé
Pe. Zezinho
 
Não troco a minha fé por outra fé

Não troco a minha paz por outra paz
Não deixo a minha santa religião
Por outra qe garante a salvação agora e já!
Respeito quem não crê como acredito
E peço que também os abenções meu senhor

Sou santo e pecador e minha igreja também é
Porém não troco a minha fé por outra fé
Sou santo e pecador e minha igreja também é
Porém não troco a minha fé por outra fé

Aceito questionar a minha fé
Aceito questionar a minha paz
E sei que a minha santa religião
Tem muito que aprender e mais ainda que mudar
Mas fico aonde estou porque acredito
E luto pra mudar a minha igreja pra melhor

Católico eu serei com muito orgulho e muito amor
Não vou deixar a minha igreja não senhor
Sou santo e pecador e minha igreja também é
Porém não troco a minha fé por outra fé

Fiquem com Deus!

Renato Emanuel

6 comentários:

  1. Caminhando com a Igreja, encontro testemunhos que edificam e contra-testemunhos que decepcionam... É natural, a Igreja é feita de pessoas que como eu estão em busca da santidade, cada um no seu ritmo. Mas, uma coisa, NÃO TENHO DÚVIDA, quanto mais conheço a Igreja Católica, mais a amo! Como amar a Cabeça que é Cristo e não amar o Seu corpo, que é a Igreja?
    Nos dias de hoje, vejo que é cada vez mais comum, os ataques sofridos pela Igreja, por parte da mídia, de algumas seitas e algumas igrejas protestantes, isso sem falar naqueles que professam o ateísmo, mas o que dói mesmo é ver ´"católico" falando mal de Sua Igreja, dos seus sacerdotes e pior vivendo mal a fé que "diz" professar. Mas do que nunca nosso testemunho tem que falar mais alto e mais forte que tudo isso!
    Parabéns pelo post, Renato, Deus abençoe este blog! Cátia.

    ResponderExcluir
  2. Salve!

    Parabéns pela sinceridade da postagem e pela abordagem convidativa ao estudo. É disso mesmo que precisamos: exortação, para que nossos convivas busquem cada vez mais conhecer a fé e a doutrina Católica. Reiterando o que discursei na postagem "Desde pequeno" do meu blog: http://www.linharesinformatica.eti.br/blog/?p=167 (que, a propósito, foi particularmente motivada pelo debate com um amigo protestante), precisamos ter especial atenção aos fiéis que estão ingressando na fé católica, seja pelo batismo de seus filhos, seja pela catequese de jovens e adultos. É importantíssimo dar o direcionamento dos estudos, orientando, estimulando a leitura de documentos, como o Catecismo Maior de São Pio X, sites de apologética como o Veritatis Splendor e o blog do site Bíblia Católica (blog.bibliacatolica.com.br) para que estes novos irmãos aprendam a doutrina corretamente, entendam como a Igreja Católica tornou-se o que é hoje, e o que ela faz ainda hoje em dia, com relação às relações políticas internacionais e sobretudo não sejam facilmente desviados por propagandas ruins, sejam protestantes, sejam "laicistas".
    Devemos orientar os fiéis que chegam e cobrá-los, para que não esmoreçam nos estudos.

    Buscar conhecer a história dos santos e mártires e dos feriados cristãos é muito importante, para uma melhor vivência na fé e para não "passar vergonha" perante uma pessoa de fora (que aliás, pode até deixar de ser evangelizada por causa de um despreparo nosso...)

    Tenhamos sempre em mente que Nosso Senhor Jesus, era um exímio conhecedor da Lei Judaica. Não só por Seu divino conhecimento, mas pela Sua dedicação à tradição religiosa.

    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Cátia pelo comentário. Seria estranho se não houvessem estes tais "Católicos" voltados contra a própria Fé, já que podemos ver que desde os tempos de Moisés até entre os seguiam Jesus sempre houve pessoas insatisfeitas em receber orientações Espirituais vinda de Deus, mesmo com tantos milagres e prodígios.
    É triste sim, por falta de formação e informação, por falta de oração e humildade, infelizmente existem tais situações;

    Meu amigo Andarilho, agradeço realmente o presente de seu comentário em nosso blog, com idéias sempre lúcidas e voltadas para a defesa da Fé Católica de modo coerente e inteligente.
    Sou Catequista da Crisma, e percebo que alguns irmãos Catequistas caem no comodismo de tentar passar 2 anos de Catequese ensinando a rezar Pai-Nosso e Ave Maria.
    O Básico se ensina naCatequese infantil e na Perseverança, já na Crisma é possível e necessário dentro da programação Diocesana, englobar assuntos de modo mais firme, abrangente, numa linguagem consciente e sem meias palavras em defesa da Fé católica, para que tenhamos jovens Crismados realmente conscientes da adesão de sua Fé ao coração da Igreja Católica.
    Por isso insisto tanto para que as Dioceses e Paróquias busquem formar melhor seus Catequistas não apenas com encontros entre eles, mas com cursos do Catecismo e uma iniciação Teológica pelo menos.
    Aliás, formações estas que deveriam ser voltadas a todo Católico em suas paróquias. Cursos acessíveis aos paroquianos sobre o Catecismo da Igreja Catolica.
    Formar e informar para o be da Igreja e do mundo, esse é o nosso dever;.

    Grande abraço a vocês e obrigado pelos comentários!

    Renato Emanuel

    ResponderExcluir
  4. Eu simplesmente amei essa postagem.. como tbm amei todas as outras..
    Tenho 15 anos, sou catolica apostolica com MUUITO ORGULHOO!!!
    vou dar a maior força pra voces ;)
    e vou ajudar a divulgar *.*

    ResponderExcluir
  5. Deus abençoe sua vida e seu testemunho, Renato!
    Que o Espírito Santo esteja contigo sempre nesse caminho católico/universal de viver a fé e abençoe esse blog.
    Abs em Cristo,
    Luciane Vecchio
    Cotidiano Espiritual

    ResponderExcluir
  6. Olhe meu caro irmäo, vocë näo imagina o quanto me fascina de ver jovens vestindo a camisa de católico mesmo sabe, isso é magnifíco. Conheci seu blog por acaso, mas me apaixonei pelas sabias palavras de um convertido a Deus e näo a doutrinas ou a um pregador qualquer. Um forte abraço e fique com Deus e a Virgem Mäe Santissima. Ana Maria Barros/Säo Luís-MA

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)