Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Ser Santo hoje... (Parte 1)

Sabemos que ser Santo não é nada fácil, mas sabemos que é possível.
Buscar a Santidade, exige de você primeiramente o querer ser Santo, pois seguir Jesus implica exclusivamente numa decisão pessoal.
Ninguém pode ser Santo por você, ou em seu lugar.
Ninguém pode ser feliz por você ou no seu lugar.
Mas é possível ser Santo perto você, é possível ser feliz ao teu lado e desta maneira ajudar-lhe a caminhar nesta busca incessante pela Santidade.
Ninguém consegue ser Santo sozinho.
Você precisa entender que o seu chamado a Santidade é ser bom não consigo apenas, mas sobretudo com o próximo. Por isso uma boa dica para buscar a Santidade é andar ao lado de pessoas que possuem o mesmo desejo, desta forma o caminhar seguindo os passos de Jesus certamente ficam mais seguros, pois você se torna pilar espiritual para seus amigos e eles para você.
IMPORTANTE: Não se feche no seu mundinho, no seu ministério, na sua pastoral. A Igreja possui vários membros e é essencial que você entenda a importância de se precisar dos outros e de saber que os outros precisam de você.
Quando alguém pensar em desistir, você estará lá para o animar, e se um dia você perceber sua fé enfraquecer, teus amigos Santos o fortalecerá.
Se você que está lendo este texto e já possui algum tempo de caminhada, pensa rápido quantas pessoas tiveram a oportunidade de ser rezar ao teu lado, com você, por você ou através de você.
Pensa rápido quantas pessoas dividiram pelo menos alguns minutos da vida delas para estar ao teu lado apenas querendo ser Espiritualmente feliz, seja num grupo de oração, num retiro de conversão, num retiro de carnaval, na catequese, ou simplesmente naquele dia em que sentaram juntos para tomar uma Coca-Cola e comer uma Pizza, naquela vez em que foram ao cinema ou no Shopping, quando foram ao Playcenter ou qualquer outro parque, e até mesmo quando sentaram juntos para trocar conselhos e desabafos, falar sobre as decepções, sobre as dificuldades da caminhada, ou do namoro, ou dos problemas que estavam tendo em casa.
Me responda com sinceridade... entre todas estas pessoas, quantas delas não conseguiram perseverar? Quantas desistiram da santidade? Quantas não suportaram a caminhada? Quantas voltaram para os braços do mundo, das drogas, dos vícios, das bebidas, da falta de amor próprio, da falta de esperança?
Quantos irmãos e irmãs de caminhada não suportam regrar suas vidas no Magistério, na Doutrina, no Oração, quantas não sabem lidar com decepção, exortação, e saem da Igreja magoada com tudo e com todos, arrumando desculpas e culpados por sua saída da Igreja? Quantas pessoas você não conheceu ou conhece, que passaram por isso? Tenho certeza de que não são poucas! Mas também tenho a certeza de que a semente foi plantada, mas infelizmente por "enes" motivos esta semente adormeceu.
A decepção é um dos grandes motivos de abandonos na fé, principalmente por parte dos jovens.
Atritos entre Coordenadores e coordenados, palavras atravessadas ou mal interpretadas, egos feridos, grupinhos e panelinhas em pastorais e grupos de oração, reuniões mal sucedidas, falta de oração pessoal e coletiva, falta de vivencia em comunhão com o irmão e com a Igreja, falta de paciência para se colocar no lugar do outro, falta de humildade para tentar entender que a outra pessoa apesar de ter uma opinião um pouco diferente, também quer a santidade, ou seja, entender que estão no mesmo barco, mas só falta um pouco mais de diálogo para que possam remar na mesma direção guiados sempre pelo Espirito Santo.
Você pode estar se perguntando: "Mas e o que devemos fazer para trazer estas pessoas de volta?". E eu poderia dizer: "Vai atrás, não desista" mas infelizmente as coisas não são tão simples assim. Jesus disse: "Não são os que estão bem que precisam de médico, mas sim os que estão doentes. Eu não vim para os justos, mas para os pecadores" (Mt 9,12s).
Jesus não ia atrás dos pecadores, mas sim os pecadores é que buscavam a Jesus e Ele os acolhia e a Graça acontecia, conforme a Fé de cada um.
Vejamos o exemplo do jovem rico que se entristeceu ao ouvir de Jesus o que deveria fazer para alcançar o reino dos Céus. Aquele Jovem queria seguir Jesus, mas queria seguir do seu próprio jeito. Quando percebeu que caminhar com Jesus não era como ele queria, decidiu ir embora.
Pergunto a você:
Você acha que Jesus não gostaria que aquele jovem o seguisse?
Você acha que Jesus não gostaria de ter aquele jovem ao teu lado?
Claro que sim, mas Jesus conhecia o seu coração, e Jesus assim como nos dias de hoje, conhece o coração de nossos jovens, sabia que aquele garoto não o seguiria. Jesus poderia ter negociado, implorado  barganhado para que o jovem rico o seguisse, mas não o fez, porque a salvação não é feira de barganha, não é bazar da pechincha, é uma decisão íntima e pessoal, só depende de você. Jesus quer muito que você o siga, mas não o obriga, apenas deseja que seja uma decisão sua...
(Continua no texto: SER SANTO HOJE PT-2)

Fiquem com Deus!


Renato Emanuel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)