Cadastre seu email e receba as postagens do JUVENTUDE CATÓLICA

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Amar ainda é o melhor remédio

Você já deve ter se perguntado alguma vez: "E agora, o que eu faço??"
Diante de algum problema, um fim de namoro, um desemprego, uma doença em você ou em alguém que você ama ou até mesmo naqueles dias que o coração aperta e você sequer sabe o porque.
Eu poderia ficar aqui escrevendo inumeras frases prontas de motivação ou auto-ajuda para tentar te animar, e poderia postar a letra de uma música linda que no final você dissesse: "Nossa, parece que foi escrita para mim" entre tantas outras coisas, e tudo isso poderia até disfarçar sua dor, mas certamente não a curaria totalmente.
Existem pessoas que fazem de tudo para ganhar a confiança de uma pessoa espiritualmente frágil, pois sabem que alguém assim é capaz de muita coisa para sair do "buraco" que se tornou a sua vida, até mudar de religião, ou até mesmo abandonar a própria fé.
Mas mudar de religião ou abandona-la não ajuda, se o problema for a falta de amor nos outros e principalmente em si mesmo(a).
Não existe fórmula mágica de felicidade, não existe receitas prontas para ser feliz, pois cada pessoa é única e cada felicidade também é única.
Se você está sofrendo e alguém diz "Eu sei como você se sente" pode ser a pior forma de tentar te consolar. Por mais que alguém imagine a sua dor, naquele momento para você aquela é a pior dor do mundo e ninguém sabe o que você está sentido, ao menos você.
Alguns tentar ajudar tanto, que sem querer acabam machucando ainda mais, por não perceber que uma pessoa triste necessita de carinho e atenção, mas com uma certa dose de limites, caso contrário, a tentativa de cura se torna ainda mais mortal, já que a tentativa de carinho pode transformar-se em bajulação.
Amigo e bajulador são pessoas totalmente diferentes, e o que uma pessoa triste e/ou deprimida menos precisa é de um bajulador, alguém que apóie todas as suas atitudes incondicionalmente afim de que se sinta melhor, que se sinta apoiada e correta, mesmo em seus equivocos.
Já o amigo é necessário para dar o carinho certo, na hora certa e na medida certa, A diferença é extamente esta: O bajulador fala sempre o que se QUER ouvir, enquanto o amigo fala o que se PRECISA ouvir.
Mas uma coisa é certa, mais do que amigos e bajuladores, sair deste "buraco" depende principalmente de você, da sua capacidade de perdoar, da sua vontade de vencer, da sua gana em ser feliz e fazer os outros felizes, da sua coragem de lutar, da sua sede em não desistir, do seu desejo em orar, mas sobretudo na sua capacidade de amar incondicionalmente, porque no final descobrirá que AMAR AINDA É O MELHOR REMÉDIO.
"Jesus ORDENOU: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo".
Aí está a importancia do amor próprio. Para conseguir amar plenamente e de modo sadio a vida e as pessoas, é preciso sobretudo amar a si mesmo(a). Ama-se bem e amará bem aos outros, ama-se mal e mal amará alguém.
Já ouvir falar do efeito boomerang? O que fizer, pode voltar para você ou contra você!
O que você tem lançado junto de seu boomerang? Coisas boas ou más? Alegrias ou discórdias? Paz ou intrigas? Orações ou fofocas? Se o seu boomerang anda um pouco sujo, precisando ser limpado, talvez este seja o momento. Limpe-o e comece a lançar apenas coisas boas, sadias e alegres, pois certamente elas voltarão para você e com certeza te surpreenderão!
Este exemplo do boomerang também serve para aquelas situações onde você acha que o problema são os outros, o seu namorado, seu vizinho, seu chefe, seus amigos, seus pais. Eles precisam de você, tanto quanto precisa deles, e por isso não há motivo para alimentar intrigas com pessoas tão próximas. Todos saem perdendo. Aí está uma oima oportunidade para o milagre do Perdão, para ambos, tanto para quem pede quanto para quem perdoa, logo vemos o fruto da humildade.
Entre livros, musicas, pregações, homilias e consultas médicas (todos são válidos e fundamentais) no final descobrirá que "Amar ainda é o melhor remédio", não é o único... mas certamente é o melhor, para você e para aqueles que te amam!
Seja espiritualmente sadio(a), com coragem e fé.
Não se entregue a decepções, dúvidas e descrenças.
Vença seus problemas antes que eles te vençam.
Acima de tudo, não desacredite em Deus, pois ele jamais deixará de acreditar em você!
Não mude de Igreja, mude de atitude!
O importante não é como a sua Igreja é com você, mas como você tem sido com sua Igreja.
Ame incondicionalmente, pois Amar ainda é o melhor remédio!

Fique com Deus!

Renato Emanuel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário

Ele Ressuscitou! Aleluia, pois Ele Vive!

Homenagem da Juventude Católica a João Paulo II, inesquecível!

E você? O que faria? (Ative a legenda em Português na barra do video)